jump to navigation

Reunamos, a internet a favor dos portadores de necessidades especiais maio 20, 2010

Posted by João Carlos Caribé in cidadania, Tecnologia, Voluntariado.
Tags: , , , , , , , , , , , ,
add a comment

Quem não lembra do Jorge Carcavallo Picho, o diretor dos projetos de realidade virtual e inteligência artificial como Webbie Tookay, a primeira modelo virtual do mundo (julho 1999) e Sete Zoom, a ferramenta de inteligência artificial criada em 2001 por Ogilvy para Unilever Brasil. Jorge fechou a Davinci New Media e voltou para Buenos Aires, e surge agora com um fantástico mega projeto que será realizado simultaneamente em 195 países, para facilitar a vida de portadores de necessidades especiais, trata-se do projeto Reunamos.

REUNAMOS é um empreendimento sustentável de comunicação inovadora e interação com fim social. Resultado de uma pesquisa de mais de 6 anos. Tem por objetivo transformar significativamente a dramática e injustificável situação em que se encontram todas as pessoas com discapacidade (portadoras de necessidades especiais), através de inovadoras ferramentas de comunicação e informação desenvolvidas de forma coletiva, utilizando a vanguarda em conceitos e tecnologias. As propostas de interação  buscam integrar plenamente toda a comunidade relacionada com a discapacidade.

REUNAMOS tem por objetivo, por exemplo, que a pessoa que enfrenta uma discapacidade em si mesma ou em alguém próximo, ao colocar somente alguns dados pessoais e o diagnóstico, tenha IMEDIATAMENTE TODAS as informações atualizadas que necessita sobre assistências tecnológicas, temas legais, saúde, trabalho, educação, arquitetura, organizações sociais e voluntários, entretenimento, etc a nível local, nacional e internacional.

Um inovador serviço centrado no usuário e não na informação, onde a pessoa recebe todo o conhecimento disponível e não tem que, em meio ao choque, pesquisar dentre informações dispersas, e muitas vezes em diversos idiomas.

“Parece incrível que em 2010, em pleno século 21 e terceiro milênio, todos os días milhões de mães dediquem muitíssimas horas em peregrinações físicas e virtuais buscando alguma informação que as ajude a que seus filhos superem os sofrimentos de suas discapacidades. Assim como eu fiz, muitas chegam a se passar por estudantes de medicina para frequentar bibliotecas especializadas e até conferências internacionais.” Afirma Cris Posada uma das Parceiras Fundadoras de REUNAMOS.

O projeto, que utiliza o conceito Rumo ao TriCentenário, está sendo desenvolvido no marco dos Bicentenários da Argentina (2010-2016) e de outros países das Américas; o Decênio das Américas pelos Direitos e Dignidade das Pessoas com Discapacidade (2006-2016) e a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Discapacidade das Nações Unidas, entre outros.

Em plena Era da Informação e do Conhecimento, a falta ou dificuldade de acesso ao Conhecimento e aos recursos disponíveis para superar e/ou minimizar suas discapacidades e continuar suas vidas é uma das principais causas porque mais de 80% dos seres humanos com discapacidades ainda CAEM  por debaixo da linha da pobreza e indigência.

“Quantos Stephen Hawking a Humanidade está perdendo? As tecnologias solidárias e as assistências tecnológicas serão as grandes contribuições  para o bem da Humanidade no Século 21 e no Terceiro Milênio.” Disse o reconhecido especialista Rafael Kohanoff.

O sistema e base de dados serão oferecidos como Patrimônio Mundial da Humanidade, uma vez que serão desenvolvidos por especialistas de 195 países e terão os dados atuais e da evolução de mais de 650.000.000 de seres humanos.

“…Temos os  conhecimentos, existem os recursos, só precisamos de determinação e persistência…” comenta Jorge Carcavallo Picho, diretor do projeto – especialista em comunicação inovadora com mais de 30 anos de experiência.

Entre 1990-1995 ajudou a criar e desenvolver os mercados HOME-SOHO no Brasil, um dos pilares da internet atual. Até 2001 dirigiu projetos interativos que foram relatados em mais de 700 reportagens em 30 países, incluindo a revista Wired e a The Tech del MIT. Está voltando ao mercado TICs depois de uma investigação de 9 anos no setor social para analisar os principais desafios e potenciais soluções. É membro e fundador de diversas redes de organizações locais, nacionais e internacionais que trabalham em temas relacionados a novas formas de comunicação, meio-ambiente, desenvolvimento sustentável, discapacidade e educação para a cultura de paz.

A tecnologia atual e a que está sendo desenvolvida podem e devem ser usadas prioritariamente para os mais necessitados.
Estima-se que 2 por cento da população mundial sofre de alguma discapacidade devido a lesões produzidas por algum acidente. Só na Argentina, cerca de 15.000 pessoas por ano ficam com alguma discapacidade permanente, como conseqüência de acidentes de trânsito.

650.000.000 de seres humanos no mundo tem alguma discapacidade, de acordo com dados das Nações Unidas; 80.000.000 deles vivem nas Américas, segundo dados das OEA; Mais de 2.000.000 na Argentina tem alguma discapacidade, habitando 1 entre cada 5 lares.

Isto seriam só estatísticas mundiais, continentais e locais, se não fosse o fato de que mais de 80% de todos eles ainda CAEM por debaixo da linha da pobreza e da indigência. Este sofrimento evitável chega a afetar mais de metade da humanidade, uma vez que dificuldades superáveis alcançam suas famílias, inclusive obrigando-as a mudar de cidade ou país.

Se 1 de cada 10 no mundo tem alguma discapacidade, 9 de cada 10 somos afetados e responsáveis porque eles são nossos familiares, amigos, vizinhos, companheiros de estudos e trabalho. É com este grupo de pessoas que REUNAMOS trabalhará para otimizar ao máximo a qualidade de vida das pessoas com discapacidade.

Todo mundo já sabe, mas não custa repetir: Oi Velox é Péssimo junho 29, 2008

Posted by o2 in Defesa do consumidor.
Tags: , ,
51 comments

Num destes domingos fiquei sem Internet, sem prévio aviso nenhum, para uma suposta manutenção do serviço Oi Velox durante toda a tarde.

Depois de muito sofrimento falei com algumas pessoas que me disseram que posso ser ressarcido, desde que eu lembre de ligar e aturar outra bateria de stress quando chegar a próxima fatura.

É uma Via Crucis falar com a Oi Velox

Não é novidade o péssimo atendimento e descaso dos serviços de telefonia atualmete vendidos com a marca Oi. Logo, vamos acrescentar às estatísticas.

Das 14:30 às 14:50 foram mais de 5 ligações consecutivas para o 0800565658 para tentar resolver meu problema com o Oi Velox.

Bem, se nestas ligações alguém tivesse me atendido, falado comigo, me dado alguma expectativa, alguma explicação, tudo bem.

O problema é que em todas as ligações só ouvi gravações de sistemas automatizados.

Os procedimentos automatizados para diminuir o custo de operações da Oi Velox são um verdadeiro descaso com o cliente.

Mas o cliente, no meu caso, não é um problema para a Oi Velox. Principalmente porque não há aqui na região opção de banda larga que seja de fato concorrência.

Lucratividade em primeiro lugar, é óbvio

A gente vive ouvindo por aí que o cliente é importante, que o relacionamento com o cliente é fundamental, mas, na verdade a primeira preocupação das organizações com fins lucrativos é com a lucratividade. Isto é tão óbvio.

Mas é preciso por máscara no assunto. Imagine se de repente todas as empresas começassem a proclamar “Ei, cliente, faço tudo por você, desde que isto não impacte em nada na minha lucratividade, certo?”

A valorização do cliente só passa a existir no momento em que o cliente, represente algo que impacte a lucratividade.

E dizem que as organizações sempre raciocinam no curto prazo, por incrível que pareça.

Nem gosto de Michael Porter, mas, a lógica do “poder de negociação de cliente” é aceitável. Ou seja, se o custo de troca é alto, se não há substitutos à altura, se o produto da empresa é importante para o cliente, então aí…. o cliente não tem poder !!!!

O resto da estória

Às 15:30 fiz mais uma tentativa de contato. Desta vez consegui falar com um atendente. Porém, fui informado que devido à manutenção na minha região e eu teria que esperar mais duas horas pelo retorno do serviço.

Então eu quis saber como seria ressarcido pelo período sem acesso à Internet. Esperei mais 20 minutos para poder ser atendido por uma gentil operadora em Belo Horizonte.

Em seguida fui informado que deveria ligar para outro número para poder ser informado do procedimento de ressarcimento.

Ok. Liguei para o novo número, fui atendido por um rapaz bastante educado que estava no Rio de Janeiro e me passou as instruções. Só tem um problema…. Vou ter que esperar pela próxima fatura para poder fazer a “contestação” (que é como eles chamam o procedimento para pedir ressarcimento).

Conclusão

A internet voltou por volta das 20 horas. Além de todo o stress e o tempo perdido, ainda vou ter que esperar chegar a fatura da conta para ligar novamente e fazer a tal contestação.

Por isso, fica aqui o registo. o Serviço Oi Velox é péssimo. Só contrate se você não tiver outra opção!!!!!!!!!!!

Ah… E se você também ficar estressado com a Oi Velox, vai lá no CublicleFreakout, um joquinho em flash que mostra teu nível de stress enquanto você destroi as coisas no escritório e joga o micro pela janela!!!! A imagem é de lá.